HEMOCENTROS FAZEM ADAPTAÇÕES PARA RECEBER DOADORES DURANTE A PANDEMIA

As transfusões de sangue são parte importante do tratamento de anemias crônicas, hemorragias, complicações da dengue, febre amarela e câncer. No Brasil, 1,6% por cento da população doa sangue regularmente. Mas a pandemia do novo coronavírus e o período de festas de fim de ano afastaram os doadores dos hemocentros, que já sentem a baixa nos estoques. O Ministério da Saúde informa que não houve desabastecimento em nenhum banco de sangue do Brasil. Mas alerta sobre a importância de a população continuar doando sangue apesar das restrições de deslocamento. Para receber os doadores com segurança em tempos de pandemia, os hemocentros do país fizeram adaptações.

audio/mpeg 13-01-21 - KARLA WATHIER - DOAÇÃO SANGUE.mp3 — 3715 KB