Asma atinge mais de 8 milhões de brasileiros, mostra pesquisa do IBGE

A falta de ar, chiado na respiração, aperto no peito e tosse. Esses são os principais sintomas da asma. Saiba como evitar ou controlar a doença com o médico Guilherme Freire, membro do Comitê Científico da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

audio/mpeg MinutoIBGE141- Asma.mp3 — 1857 KB

Duração: 1m59s




Transcrição

 

A falta de ar, chiado na respiração, aperto no peito e tosse. Esses são os principais sintomas da asma. A inflamação crônica das vias aéreas atingiu mais de 8 milhões de brasileiros em 2019.

Mas como evitar ou controlar a doença? Quem responde é o doutor Guilherme Freire, membro do Comitê Científico da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

Sonora: "Primeiramente, no ambiente de casa ou do trabalho, evitar os alergênios como pó domiciliar, pelos de animais, e tomar cuidado com certas medicações, como os anti-inflamatórios não hormonais - muito utilizados para a dor - e os betabloqueadores, que podem desencadear crises em algumas pessoas. E também devem evitar o tabagismo. Uma coisa muito importante seria o controle da doença, e não a cura".

Segundo o IBGE, em 2019, 5,3% das pessoas com mais de 18 anos, no Brasil, tiveram diagnóstico médico de asma ou bronquite asmática. Na área urbana, este indicador chega a 5,5%, enquanto na área rural, fica abaixo de 4%.

O percentual de mulheres que disseram ter sido diagnosticadas com asma era de 6%. Entre os homens, a taxa era menor, ficando em 4,4%. Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde, a PNS 2019, volume 4, divulgada no ano passado pelo IBGE.