Vigiagro apreendeu 63 mil quilos de produtos trazidos irregularmente ao país

Em 2019, a Vigilância do Trânsito Agropecuário Internacional (Vigiagro) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento apreendeu 63 mil quilos de produtos de origem animal e vegetal em portos, aeroportos, postos de fronteira e aduanas especiais do país. Desse total, 31 mil quilos são produtos de origem animal e 32 mil quilos de produtos de origem vegetal. O material apreendido não cumpria as normas para entrada no Brasil. Nos aeroportos, produtos de origem animal, como queijo, linguiça e salame, são os mais apreendidos no momento de ingresso. Já entre produtos de origem vegetal, as frutas frescas são os itens mais barrados pela vigilância do Mapa. O Vigiagro é o responsável por controlar e fiscalizar a entrada e saída de animais, produtos de origem animal e vegetal, embalagens e suportes de madeira importados, exportados e em trânsito internacional pelo Brasil. O auditor fiscal federal agropecuário Alexandre Palma explica que alimentos confiscados nas patrulhas do Vigiagro são tingidos com corante azul, armazenados em freezers e, logo após, incinerados para que não possam ser consumidos. Segundo ele, a destruição dos alimentos é uma forma de proteger o patrimônio agropecuário de possíveis doenças e de alertar a população para não ingerir o alimento. O chefe de Divisão de Trânsito Internacional do Ministério, Alberto Gomes, ressalta a importância do trabalho realizado diariamente pelos agentes de fiscalização, para evitar a entrada de doenças já erradicadas no país. No Brasil, é necessário certificação ou autorização prévia de importação disponibilizado pelo Mapa, para que o produto possa ingressar no país, cumprindo os requisitos sanitários exigidos. Para saber mais sobre a lista de produtos autorizados e não autorizados acesso o site do Ministério da Agricultura: www.agricultura.gov.br

audio/mpeg 07-01-20 - MOMENTO AGRO - 3M17S - FINALIZADO - Vigiagro Produtos Irregualres.mp3 — 3094 KB

Duração: 3'17"