Produção de grãos crescerá 20% nos próximos dez anos

O acréscimo, até 2030/2031, será de 71 milhões de toneladas, totalizando 333,1 milhões de toneladas de grãos. Soja, milho de segunda safra e algodão devem continuar puxando o crescimento da produção.

audio/mpeg 09-10-21 - MOMENTO AGRO - Produção de Grãos.mp3 — 4169 KB

Duração: 3min14seg




Transcrição

A produção de grãos deverá atingir 333,1 milhões de toneladas nos próximos dez anos. Em relação ao que o país produz nessa temporada de 2020/2021, o acréscimo na produção até 2030/2031 deverá ser de 71 milhões de toneladas. Soja, milho de segunda safra e algodão devem continuar puxando o crescimento da produção de grãos.

 

Os números são do estudo Projeções do Agronegócio, Brasil 2020/21 a 2030/31, realizado pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pela Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (SIRE/Embrapa) e pelo Departamento de Estatística da Universidade de Brasília (UnB).

 

O mercado interno, as exportações e os ganhos de produtividade, deverão ser os principais fatores de crescimento na próxima década, aponta o estudo. O avanço de inovações deve continuar permeando as atividades no campo, pois há grande atrativo para novas tecnologias.

 

A produção de carnes (bovina, suína e aves) entre 2020/21 e 2030/31, deverá aumentar em 6,6 milhões de toneladas, o que representa um acréscimo de 24,1%. As carnes de frango e de suínos são as que devem apresentar maior crescimento nos próximos anos.

 

O coordenador-geral de Avaliação de Políticas e Informação, José Garcia destacou que esses percentuais podem ser maiores.

 

As regiões Centro-Oeste e Norte são as que deverão ter os maiores aumentos relativos de produção e área. Entre os estados do Norte, Tocantins e Rondônia deverão liderar a expansão da produção.

 

O mercado interno, juntamente com as exportações e os ganhos de produtividade, deverão ser as principais fontes de crescimento na próxima década.

 

Garcia avaliou que haverá uma demanda sobre o aumento da produção.

 

Os produtos mais dinâmicos do agronegócio brasileiro deverão ser algodão, soja e milho, carnes suína, bovina, frango e frutas, em especial, a manga.