28/08 - Governo aprova redução de taxas de juros para setor cafeeiro

As taxas de juros com recursos do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé) foram reduzidas e passam de 6% ao ano para 5,25% nas operações de custeio, comercialização e Financiamento para Aquisição de Café (Fac) para cooperativas; de 7,5% para 6,75% para capital de giro para indústrias e FAC para demais tomadores. Também a remuneração do Funcafé sobre os empréstimos realizados pelas instituições financeiras passa de 3% para 2,25%. As novas taxas valem a partir desta sexta-feira (28). Os novos valores das taxas de juros para o setor cafeeiro foram definidos nesta quinta-feira (27) em reunião do Conselho Monetário Nacional, que aprovou a proposta encaminhada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A redução foi linear em 0,75 pontos percentuais, inclusive na remuneração do Fundo. O secretário de Política Agrícola do Mapa, César Halum, destacou que a redução das taxas de juros vai beneficiar os produtores. Os agentes financeiros que operaram com o Funcafé poderão aplicar essa medida assim que for publicada a resolução do Banco Central. O diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento, Silvio Farnese, disse que esse benefício vai contribuir para o fortalecimento da cadeia do café no Brasil. Para a safra 2020/2021 estão destinados R$ 5,7 bilhões para financiamento do setor com a participação de 31 agentes financeiros que assinaram contrato com o Mapa. Outra medida aprovada pelo CMN foi a redução das taxas de juros dos créditos de custeio e investimento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), de 4% para 2,75%, para agricultores familiares prejudicados por vendavais, independentemente da sua atividade produtiva. A resolução do Conselho levou em consideração os eventos adversos relacionados a vendavais que ocorreram até 15 de agosto deste ano.

audio/mpeg 28-08-20 - MOMENTO AGRO - 3M34S - FINALIZADO - Redução Taxas de juros.mp3 — 5029 KB

Duração: 3'34"