Mapa lança coletânea com estudos sobre fatores de emissão e remoção de gases de efeito estufa pela agropecuária

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina falou sobre a importância da pesquisa e lembrou importantes agendas climáticas internacionais a serem realizadas ao longo do ano com a Cúpula da Terra e a COP-26.

audio/mpeg Coletânea Gases Estufa.mp3 — 3305 KB

Duração: 3m31s




Transcrição

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou nesta sexta-feira (9), duas coletâneas que agrupam estudos de base científica que avaliam fatores de emissão e remoção de gases de efeito estufa na pecuária e agricultura nacional.

Os estudos foram realizados por cerca de 400 pesquisadores e demostram como uso de dados nacionais trazem mais realismo ao papel da agropecuária na mitigação de GEE. Além disso, os trabalhos científicos apresentados são uma importante ferramenta para as estratégias de políticas públicas.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina falou sobre a importância da pesquisa e lembrou importantes agendas climáticas internacionais a serem realizadas ao longo do ano com a Cúpula da Terra e a COP-26.

A diretora de Produção Sustentável e Irrigação do Mapa, Mariane Crespolini, explicou que, até agora, os dados usualmente utilizados eram estabelecidos pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC sigla em inglês) e oriundos de sistemas de produção muito diferentes dos utilizados no Brasil.

Nas coletâneas, pode-se encontrar dados das pesquisas sobre os fatores de emissão e remoção de GEE para cana-de-açúcar, grãos, sistemas integrados de produção e florestas plantadas; pequenos ruminantes, grandes ruminantes e não ruminantes (suinocultura, frango de corte e piscicultura em tanque-rede).

O secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa, Fernando Camargo ressaltou que a agropecuária brasileira emite menos gases de efeito estufa do mundo.

Também participaram da live de lançamento das Coletâneas o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, o secretário adjunto de Inovação do Mapa, Pedro Neto, o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins, e o diretor-geral do Senar, Daniel Carrara.