Cinco países aprovam declaração conjunta sobre sistemas alimentares

O documento “Princípios e Valores da Região para a Produção de Alimentos no Marco do Desenvolvimento Sustentável” é assinado pelos ministros do Brasil, Paraguai, Argentina, Chile e Uruguai, e inclui ações para fortalecer a segurança alimentar, o desenvolvimento sustentável, promover o respeito às diferenças locais e a cooperação internacional.

audio/mpeg Declaração Conjunta Sistemas Alimentares.mp3 — 3067 KB




Transcrição

Os países integrantes do Conselho Agropecuário do Sul (CAS) aprovaram nesta terça-feira (4) uma declaração conjunta para fortalecer sua posição sobre sistemas alimentares. O documento, intitulado “Princípios e Valores da Região para a Produção de Alimentos no Marco do Desenvolvimento Sustentável”, é assinado pelos ministros do Brasil, Paraguai, Argentina, Chile e Uruguai e cita pontos como segurança alimentar, desenvolvimento sustentável, respeito às diferenças locais e cooperação internacional. 

Os ministros dos cinco países se reuniram de forma virtual. A declaração mostra que não existe um modelo único de desenvolvimento que sirva a todas as nações do mundo. “Portanto, é essencial uma visão inclusiva da sustentabilidade dos sistemas alimentares com soluções que se adaptem às realidades e necessidades locais, com base em sólidos argumentos científicos”, diz o texto. 

Segundo a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, o documento fortalecerá a posição conjunta dos países signatários.

A ministra destacou a necessidade de os países da América do Sul pensarem em uma mensagem única da região para a Cúpula dos Sistemas Alimentares, que será promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), em setembro deste ano.

Como parte do processo preparatório para a Cúpula de Sistemas Alimentares da ONU, o governo brasileiro, por intermédio do Ministério das Relações Exteriores, está organizando o Diálogo Nacional, com o objetivo de ouvir a sociedade sobre o aprimoramento do sistema alimentar brasileiro. As três primeiras videoconferências serão realizadas entre os dias 10 e 14 de maio de 2021.