Ministra Tereza Cristina fala sobre próximo Plano Safra na Câmara

Em audiência nesta quarta-feira (5), a ministra disse que as prioridades para o próximo Plano Safra continuam sendo os pequenos e médios produtores rurais

audio/mpeg Ministra na Câmara.mp3 — 4902 KB

Duração: 4m05s




Transcrição

Em reunião na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (05), a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que as prioridades para o próximo Plano Safra continuarão sendo os pequenos e médios produtores rurais, além de incentivos para a produção de milho, para a irrigação e para o armazenamento. Ela lembrou que o Plano Safra 2021/2022 ainda está em negociação com a área econômica do governo.

Segundo a ministra, o governo também trabalha em incentivos para a produção maior de milho no Brasil.

Tereza Cristina disse que a ampliação de recursos para armazenamento também será importante por causa das expectativas de aumento na produção agropecuária.

A abertura de mercados para produtos brasileiros também foi destacada pela ministra na audiência. Segundo ela, desde 2019 foram abertos 134 mercados para os produtos do agronegócio brasileiro: 34 em 2019; 74 em 2020; e 26 nos quatro primeiros meses de 2021.

A ministra anunciou que será lançado ainda em maio a ferramenta Analisa CAR, que será um módulo de análise dinamizada do Cadastro Ambiental Rural, disponibilizadas para os estados. 

A liberação de seis estados brasileiros como zonas livres de febre aftosa sem vacinação também foi abordada pela ministra. Ela lembrou que essas áreas já foram aprovadas pelo comitê técnico da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e no final de maio, a assembleia da OIE deverá aprovar os estados do Paraná, do Rio Grande do Sul e do Bloco I, formado pelos estados do (Acre, Rondônia e parte do Amazonas e do Mato Grosso) como zonas livres de febre aftosa sem vacinação.